Loading...
Ziriguidum

Vem conhecer o Samba-Rap e o Samba Rock

No programa desta semana, vamos explorar um pouco mais do universo do samba. Ir mais a fundo sobre esse ritmo que embala e encanta a galera.Vamos falar um pouco sobre os vários estilos de samba que existem, entre eles o Samba-Rap e o Samba Rock. Vamos trazer algumas curiosidades que acontecem nos bastidores do samba. Tem bastante coisa bacana no nosso programa. Então fiquem ligadinhos no Ziriguidim.

O Ziriguidum pode ser sintonizado na 107.7 FM, na RUP FM e também pela internet,  através do site da RUP, rup.org.br,  e também pelo site da Alma Londrina, almalondrina.com.br. Se você perdeu algum dos programas anteriores, basta clicar no banner do Ziriguidum, que vai encontrar nossos programas (.

No primeiro bloco tocamos as seguintes canções: Sina do Revelação, Tá Perdoado de Maria Rita, Segura o Samba de Péricles e San do Sambô.

O samba possui vários estilos como Pagode, Pagode baiano, Pagode romântico, Partido-alto, Samba-batido, Samba de breque, Samba-canção, Samba-corrido, Samba-enredo, Samba-exaltação, Samba-raiado, Samba de raiz, Samba de roda, Samba-sincopado, Samba de terreiro, Samba duro e muito outros. É tanto tipo de samba que tem samba pra todo tipo de gosto.

Um dos estilos que é bastante tocado nas rodas de samba é o Samba-Rap. Onde o pessoal mistura a batucada do samba com o estilo rimado e compassado do rap. O samba-rap apresenta melodia falada durante o samba e elementos pesados na música.

Este gênero não tem grande expressão musical como pagode, samba rock ou a bossa nova, no sentido melódico, cantado, mas as letras do rap dentro do samba são sempre muito expressivas, trazendo a mesma característica de composição do rap tradicional onde se fala do dia a dia nas periferias e tal.

O Samba-rap, ou rap com samba, é muito popular entre as comunidades e periferias e entre a galera que curte as músicas produzidas dentro das comunidades. Existem muitos artistas que produzem o rap com samba em todos os lugares do brasil.

Os artistas que a galera mais conhece que adere a esse estilo são Rappin Hood, O Rappa, Emicida e é claro, Marcelo D2, que nomeou como “Batida Perfeita”. Onde, na verdade, ele sempre diz que está a Procura da Batida Perfeita, até porque ele já testou várias misturas dentro do samba pra tentar fixar ainda mais esse estilo.

O estilo que ele mais utiliza é mesclando a levada do samba com um DJ e uma bateria fazendo uma levada de Funk Norte Americano. O samba e o rap sempre andaram de mão dadas e andam ate hoje, até porque nasceram do mesmo lugar, nas periferias afastado dos senhores feudais da modernidade.

Damos sequência ao programa curtindo um pouco de samba-rap, com as seguintes canções: Qual é do Marcelo D2, Bagaço da Laranja do Emicida e Sou negrão do Rappin Hood c/ Leci Brandão.

Vamos falar também um pouquinho sobre o Samba Rock, que surgiu mais ou menos no final da década de 50, inicio de 60 onde a galera começou a mesclar os passos do rock n roll com os do samba de gafieira. A galera inventava passos, fundia um estilo de dança de um lado e colocava do outro até que isso virou definitivamente um estilo. Mas era só de dança.

Até que na metade da década de 70 foi definitivamente criado o ritmo samba rock, onde seu primeiro nome era sambalaço. Depois mudou pra swing, rock samba até que chegou no samba rock. O ritmo fez muito sucesso na década 70 e 80, a galera se acabava dançando o samba rock.

Os artistas que mais se destacaram nesse ritmo foi nosso querido Jorge Bem Jor, Elza Soares, Seu Jorge (que é um pouco mais atual), Sandra de Sá, embora a Sandra de Sá tem uma pegada um pouco mais levada p Soul, mas ela também é considerada uma cantora de samba rock.

Demos sequência com alguns samba rock como: Mais que nada do Jorge Ben, Amiga da Minha Mulher, Motoboy e A doida, do Seu Jorge e Olhos Coloridos da Sandra de Sá.

Curta nossas redes sociais também. No facebook você pode encontrar a RUP pelo facebook.com/radiouniversitariaparanaense e também tem o face da Alma Londrina que é o facebook.com/almalondrina.