Loading...
Marginália

Que eu possa navegar na calmaria dos meus rios

Essa semana o Marginália entrevista o cantor e compositor sul-matogrossense Guga Borba.

Começou a carreira musical aos 15 anos, em Campo Grande, como vocalista da banda Inverno Russo, e que integrou a coletânea ‘Mato Grosso do Som’.

Em 1995 mudou-se para São Paulo para montar a banda Belladona, com a qual gravou um CD pela gravadora multinacional Warner Music em 1997. De volta a Mato Grosso do Sul, Guga formou a banda Naip no começo de 2000, dividindo palcos com Jota Quest, Capital Inicial, Ira!, Barão Vermelho, Nando Reis, Raimundos, Peter Fonda e Brascombe Richmond, lançou um EP com cinco faixas inéditas da banda.

A apresentação de despedida foi no “Show da Virada” – projeto realizado pela TV Morena, afiliada da TV Globo em Mato Grosso do Sul. Guga compõe suas próprias canções a apresenta diversas releituras, sendo que algumas delas foram gravadas nos discos das bandas Belladona e Naip, mas foi com trabalho do duo Filho dos Livres que elas tiveram reconhecimento e aprovação popular.

Ao lado do parceiro Guilherme Cruz, o Filho dos Livres já gravou dois discos autorais e diversas coletâneas, lançou três vídeo clipes, e outro promocional para TV Morena, compôs ao lado de Guilherme a trilha sonora do documentário Sasha Siemel – O caçador de Onças, no cinema, a música “Cantador”, que remete a vida do cantador pantaneiro, faz parte da trilha sonora do filme Cabeça a Premio de Marco Rica, tendo o Filho dos Livres participado de grandes festivais musicais em Mato Grosso do Sul e realizado shows nas principais capitais brasileiras.

Na playlist as músicas Meu carnaval, Perto do rio, Mulher muito bela, Cigana, Paralelo ao espelho, Madrugada, Eclipse, Cantador,  Novo ciclo e Tocarraú.