Loading...
Jornalismo Cultural

Próximo a teatro inacabado, Quarteirão das artes ganhou cores no fim de semana

artes

O último fim de semana, na região leste de Londrina, foi recheado de arte, cultura e música. O chamado ‘Quarteirão das Artes’, referente aos galpões da Avenida Martiniano do Valle Filho, próximo ao Terminal Rodoviário – e ao, ainda inacabado Teatro Municipal – ganhou novas cores e traços realizados por mais de 50 artistas e grafiteiros que encheram de cores e formas as paredes e estruturas do galpão.

Texto e Fotos (Bruno Leonel)

O evento foi uma iniciativa do coletivo de Londrina Cap Style Crew, formado pelos artistas Carão, Napa, Huggo Rocha, Korneta e Zion, que possuem diversos trabalhos realizados em várias regiões da cidade. Junto ao coletivo, dezenas de artistas de São Paulo, Santa Catarina e Paraná (veja a seguir).

Alex ‘Tosca’ em frente a um painel grafitado por ele mesmo, no último sábado – Foto: Bruno Leonel

Um dos artistas que participaram da pinturas nos murais foi Alex Freitas, o ‘Tosca’, de Curitiba, que trabalha já com grafite há 10 anos. Ele contou sobre a participação em outros eventos semelhantes em cidades diferentes. Confira:

Dentre o público, pessoas de diferentes idades e estilos circulavam. Moradores oriundos do centro da cidade, e de regiões mais afastados como norte e sol compareceram e observaram a movimentação ao lado de moradores dos bairros próximos, e eventuais curiosos. Agentes culturais da cidade, e agitadores da cena hip-hop também estavam pelo local, o que garantiu um ambiente bastante. Confira abaixo uma entrevista com ‘Deagostini’, de SC, um dos artistas participantes do ‘Quarteirão’:

De Santa Catarina, Deagostini ‘Sete’ que também foi um dos grafiteiros participantes do evento – Foto: Bruno Leonel

Ao todo, foram pintados 11 painéis (cada um, com aproximadamente 9 metros de altura), o evento teve o apoio da Prefeitura Municipal de Londrina, além de patrocinadores que viabilizaram o espaço com estrutura de luz, espaço de refeição com foodtrucks, mesas e também música (um palco com dj set foi montado no local). A programação seguiu até às 22h. Para auxiliar no trabalho, diversas plataformas e maquinários (para elevar os artistas), foram usados no local.