Loading...
Jornalismo Cultural

Shows internacionais e público variado marcam dia 1 do Open the road

Público vindo de várias cidades e estados, palco e som de qualidade e shows bastante enérgicos marcaram o primeiro dia de shows do Open The Road Festival em Londrina. O evento, que teve já 5 edições realizadas em Sâo Paulo, tem agora a primeira edição em Londrina, sendo realizada na Xákara, região rural de Londrina, próximo ao Aeroporto. O evento, se mostrou uma alternativa musical, em plena época de carnaval, para pessoas que preferiam ouvir um tipo de música mais extremo e prestigiar música pesada ao vivo.

Por Bruno Leonel

O primeiro dia do evento (que acontece até o dia 12) reuniu público vindo de várias partes do Brasil (e de fora inclusive) que prestigiaram as bandas Axecuter, Interceptor (Argentina), Nectrotério (Que comemora 25 anos de banda em 2018), e Funeratus (SP)… O Arcano (Paraguai) estava agendado para o primeiro dia do festival, mas precisou cancelar a participação sendo substituído pelo Mandrágora (Peru), que inicialmente se apresentaria no segundo dia. Por volta das 17h o som começou.

Shows internacionais e público variado marcam 1º dia do festival
Axecuter, de Curitiba, na ativa desde 2010 fez o primeiro show do evento – Foto: Giovani T. Viecili

Com um line-up bem dinâmico (entre 30 ou 40 minutos para cada uma das bandas), o primeiro dia serviu para agradar amantes de vários estilos de metal indo desde o Black Metal, passando pelo thrash e até speed/heavy metal como o som do Axecuter, que abriu o festival, o grupo passa por um momento bastante produtivo na carreira”Estamos já com essa formação atual há um ano e meio, temos um disco ao vivo com lançamento planejado para este ano ainda… Puta experiência poder tocar aqui em Londrina, compartilhando o festival com diversas bandas. Sempre buscamos viajar e tocar fora, tocamos já no nordeste, no Rio de Janeiro e sempre expandindo…” contou o vocalista e guitarrista Danmented. O trabalho mais recente do grupo foi  o split ‘Headbangers After Life‘ junto com o Flageladör de Niterói/RJ.

Com um som mais inspirado em metal clássico, o quinteto argentino Interceptor se apresentou ainda a tarde – Foto: Giovani T. Viecili

Apesar da distância (cerca de 30 min do centro, de carro, com poucas linhas de transporte públicas disponíveis na região), o espaço da Xákara foi uma excelente escolha para alocar o festival. Estacionamento com amplo espaço (gratuito para quem havia comprado ingresso para os dois dias), opções de bebidas e alimentação variadas (incluindo opções vegetarianas e veganas) além de estandes onde pessoas de selos e merchandising de bandas podiam vender material. A ameaça de chuva constante não foi problema, uma vez que o palco possuía ampla área coberta logo em frente, permitindo que o público estivesse sempre protegido.  Em uma área um pouco ao lado do estacionamento, barracas e tendas foram armadas no camping, com amplo espaço, e uma bela vista da cidade, que permitiu que fãs que vieram de mais longe, pudessem acampar sem problema.

Após às 22h, o evento contou com um bloco de ‘entrada free’ para o público. Que contou com apresentações enérgicas das bandas Hellway Patrol, Dead Reward, Hereticae e Thunderlord (Londrina) além de How Far  (Curitiba) e God of Carnage (Campo Grande).

Com amplo espaço, o camping se mostrou uma opção muito prática o público que veio de mais longe. Embora o tempo estivesse instável, o primeiro dia ocorreu sem grandes chuvas – Foto: Bruno Leonel

Com um line-up bastante variado, e que chama a atenção por fugir de uma ‘escalação’ óbvia de nomes do metal, o festival promete ser um importante marco para o circuito de shows em Londrina e região, como comenta o organizador.  “Eu tenho uma rede de contatos e patrocinadores muito mais forte aqui na região… Nesta edição pensamos em focar apenas em bandas latinas, como uma forma de ‘obrigado’ a todos os países que tem trabalhado com a gente nestes últimos 12 anos… Todos os países, descentes de latinos, se conhecem entre si, no Brasil ainda há restrições quanto a bandas do Paraguai, Argentina, etc… Vamo abrir a porta ai para os latinos! É a tentativa’, comentou Silvio Rocha, organizador do festival.

Na ativa já há 25 anos, uma das bandas veteranas do festival, o Necrotério (Curitiba) foi a terceira banda a se apresentar no dia – Foto: Giovani T. Viecili

Neste domingo (11), o evento continua com bandas como Bitter, Conquistadores e Genocídio (representando o Brasil) e ainda Metalluria (Argentina) e Massacre (Colômbia), a partir das 22h, a entrada é free, com as bandas Death in Fire (Argentina), Tressultor (SC), Spectrus (SP), Corpsia e Acid Brigade (ambas de Londrina) e Enslaver (Maringá). O evento segue até o dia 12.


Informações 
Evento da Open the Road no Festival