Loading...
Geração Z

O início renegado do paulistano Pélico

Pélico

No Geração Z dessa semana Eduardo Sebim vem apresentar o musico Robson Pélico que nasceu em São Paulo no dia 31 de janeiro de 1976. Conhecido no mundo artístico como Pélico, é cantor, compositor e guitarrista brasileiro.

Embora Pélico tenha começado a tocar música na década de 1990, e até gravou um álbum intitulado Melodrama em 2003 esse que foi chamado de álbum inicial “Renegado”, sua carreira musical começou em 2006.  O primeiro álbum de  Pélico, O último dia de um homem sem juízo que foi lançado pela Monga Records / Tratore em 2008.

Seu álbum Que isso fique entre nós foi lançado pela YB Music , em 16 de julho de 2011. Todas as dezesseis faixas do álbum foram escritas por Pélico; duas músicas, “Minha dor” e “Não corra, não mate, não morra” têm créditos autorais adicionais de Cristiane Lisbôa e Estêvão Bertoni, respectivamente. O baixista Jesus Sanchez do trio paulistano Los Pirata foi o produtor do álbum e participou em muitas das faixas.

Em agosto de 2014, Pélico entrou em estúdio para gravar o seu terceiro disco, novamente sob produção musical de Jesus Sanches. Intitulado Euforia, o disco contou com participação da cantora Carú Ricardo e da atriz Letícia Spiller e foi lançado em abril de 2015. Segundo o site Música Estática, o projeto gráfico do álbum foi assinado pelo cantor gaúcho Filipe Catto, eu falei um pouco do trabalho do Filipe escutem ele também.

Uma gravação da canção “Não há cabeça” de Ângela Rô Rô foi incluída na trilha sonora da novela da Rede Globo Velho Chico, em 2016,e que marcou muito já que a novela marcou uma tragédia que foi a morte do ator Domingos Montagner. Bom , se vocês quiserem saber mais um pouco sobre o artista Pélico da play e vem curtir o excelente trabalho dele.