Carregando...
MeiaEntradaCast

O clássico recente “A Chegada” de 2016

Sim, cinéfilos do Brasil e do mundo! Está no ar mais um episódio do MeiaEntradaCast, o seu podcast sobre os filmes que fazem a gente abrir o coração. Nessa semana, Renan Fileto, Maike Alves e Milk Fagionato juntam suas angústias e discutem o espetacular “A Chegada” de Denis Villeneuve. Não vai perder essa?

Denis Villeneuve é um dos melhores diretores da atualidade. Tendo começado sua carreira com filmes underground como “Incêndio”, o diretor franco-canadense conseguiu o respeito do público e da crítica com obras essenciais como “Os Suspeitos”, “Sicário” e “Blade Runner 2049”. Porém, um capítulo fundamental dessa conquista de respeito se deu em 2016 com “A Chegada”.

Depois de se aventurar longamente no gênero de suspense, Villeneuve resolveu se aprofundar na ficção científica e não é exagero dizer que seu nome estará para sempre gravado dentro do Sci-fi. “A Chegada”, como toda boa ficção científica, trata de temas universais e, principalmente, atemporais. Fala sobre comunicação, compreensão, aceitação, os temas são quase infinitos, de acordo com a interpretação de cada um.

A obra se mostra fértil e inesgotável. Mas, acima de tudo, se mostra necessária. Talvez, quando entendermos completamente essa grande obra, entenderemos de fato o que significa o termo “humanidade”.

De quebra, ainda temos um primeiro bloco falando da sensacional série de Sci-fi chamada Black Mirror. Curte o tema? É fã da Netflix? Então, querido cinéfilo, o programa de hoje vai falar diretamente com o seu coraçãozinho. Podemos contar com sua audiência? Então vem!

Venha para o programa e se prepare para saber:

1) porque você tem que assistir Black Mirror?

2) qual é a linha temporal do filme?

3) e qual a principal lição que os heptapods nos deixaram?

Aproveite também e curta nossa fanpage no facebook.com/meiaentradacast