Carregando...
Audioteca

Mulamba – Mulamba (2018)

Mulamba

Uma das mais recentes revelações da nova MPB, a banda Mulamba, é formada por Amanda Pacífico (voz), Cacau de Sá (voz), Caro Pisco (bateria), Érica Silva (baixo, guitarra e violão), Fer Koppe (violoncelo) e Naíra Debértolis (guitarra, baixo e violão). Após chamar a atenção do público com o single “P.U.T.A.”, que atingiu mais de 2,6 milhões de acessos no Youtube, o grupo curitibano lança seu álbum de estréia, “Mulamba”, gravado no Redbull Station, em São Paulo, com produção executiva do Vento.

A obra traz nove canções que abordam, de uma forma muito honesta e confidencial, temas importantes na vida dessas mulheres: amor, amizade, família e indignação sócio-política. Suas influências musicais vão do rock à música erudita. “Somos instrumentistas, compositoras, intérpretes, arranjadoras e esse disco é um alargamento de cada uma. Ele marca o que éramos, no momento em que parimos esses sons, e o seu lançamento fecha esse ciclo. Inclusive, a impressão é de que o tempo se arrasta lentamente, mas na verdade muitas coisas aconteceram em apenas dois anos de banda. Custa acompanhar o ritmo do cotidiano”, resumem.

O álbum “Mulamba” traz músicas já conhecidas pelo público, mas em versões repaginadas. Entre elas está a icônica “P.U.T.A.”, gravada com participação de Ju Strassacapa (francisco, el hombre). “Foi um prazer gigantesco fazer parte. Desde quando conheci as manas da Mulamba, a gente se conectou de uma maneira simbiótica. Poder concretizar isso gravando exatamente a música pela qual eu as conheci, foi genial”.

Já outra cantora convidada, Lio Soares (Tuyo), gravou “Desses Nadas” e diz que “é uma música foda e eu tive liberdade pra fazer o que pensava. Rolou uma confiança nos desenhos melódicos que eu curto fazer e acho que a gente nasceu pra cantar essa música juntas”. Ela ainda afirma que “o single ‘P.U.T.A.’ foi muito forte e o pessoal acabou se apoiando em um estigma, mas ‘Desses Nadas’ é um atestado de profundidade da Mulamba, um dedo apontando para um futuro de longevidade da banda”.

Vale lembrar que “Desses Nadas”, primeiro single/clipe do ábum, foi descrita pelo jornalista Lúcio Ribeiro, do Popload, como “uma das letras mais bonitas de música do indie brasileiro deste ano”. Ele foi além e disse que essa música é “indie erudito mexendo com amores impossíveis”.