Loading...
Jornalismo Cultural

Festival Nariz Vermelho homenageia Picolino

Picolino

Começou nesta quinta-feira, dia 10, o 5º Festival do Nariz Vermelho de Londrina. A programação vai até domingo, dia 13, com apresentações gratuitas em diversos lugares da cidade. Esse ano o Festival é uma homenagem aos 15 anos sem  o Palhaço Picolino. Segundo o Palhaço Arnica, Luís Henrique Silva, do Clac, responsável pelo Festival, é uma honra homenagear o Palhaço Picolino, Ricardo Queirolo, referência entre os palhaços brasileiros.

Por Tauana Marino

Nascido em São Paulo, Ricardo ‘Picolino’ Queirolo era filho e neto de artistas. A família Queirolo tem mais de um século de tradição circense. A primeira aparição como palhaço foi aos sete anos de idade junto com a mãe Elvira, malabarista. Aos 18 anos passou a atuar como palhaço, o nome era Espoleta. O palhaço Picolino nasceu mesmo em 1964 na TV Coroados. Desde então ele nunca mais parou. Picolino morreu em 2003 e deixou um enorme legado que até hoje faz Londrina uma referência nas artes circenses.

Segundo o Palhaço Arnica, Luís Henrique Silva, do Clac, responsável pelo Festival, é uma honra homenagear o Palhaço Picolino.

O Festival Nariz Vermelho surgiu em 2010 e as três primeiras edições tiveram apoio do Promic, o Programa Municipal de Incentivo à Cultura. Essa edição e a de 2016 estão sendo feitas sem nenhum um patrocínio, na raça mesmo, graças a força e iniciativa dos artistas. O Festival foi organizado por vários grupos, como Clac,  Triolé, Cia de Palhaços de Rua, Família Circo e outros artistas independentes.

O Festival começou nesta quinta-feira e segue até domingo. Outras informações pela página https://www.facebook.com/IIIFestivalDoNarizVermelho/.