Loading...
Jornalismo Cultural

Dia do Samba celebra a batucada londrinense

Dia do Samba

A comemoração do Dia do Samba será em dose dupla este ano, em Londrina. O festejo começa no dia 01 de dezembro, sexta-feira, no Bar Valentino, com uma reunião de 30 artistas que destacam canções compostas na terra vermelha, ao lado de clássicos do gênero. A ideia é valorizar a produção local da música popular e seguir a tradição solidária da celebração na cidade, já que a bilheteria é revertida para a Casa de Apoio Madre Leônia, instituição que dá apoio a pacientes buscam tratamento contra o câncer em Londrina.

No repertório, sambas eternizados por mestres como Dona Ivone Lara, Martinho da Vila e João Nogueira terão a companhia da criação de bambas que fazem história em Londrina, como Bernardo Pellegrini, Leandro Almeida e os violonistas Rafael Fuca e Israel Laurindo. A dupla encabeça os regionais que sobem ao palco para acompanhar os intérpretes convidados a dar voz a sambas dos colegas locais, promovendo um intercâmbio musical.

A pesquisadora Juliana Barbosa vê no evento uma atividade potencial para fortalecer a cultura popular na cidade: “Recentemente estive com o pessoal do projeto ‘Samba do compositor paranaense’, em Curitiba, onde há uma sistematização e registro da produção local. Este Dia do Samba será uma forma de experimentar esta troca de informações”, comenta. De olho no contexto da produção musical, ela costura o roteiro da noite, junto com o ator e cantor Caco Piacenti. O evento tem ainda o apoio das rádios UEL FM e AlmA Londrina.

O caráter beneficente segue nas comemorações agendadas para a noite de sábado, dia 02, em uma roda de samba no Londrina Country Club que promete passear pela diversidade de estilos e exaltar a grandeza do gênero para a cultura nacional. O público é convidado a doar um quilo de alimento na entrada da festa, que será doado ao Lar das Vovozinhas Gilda Marconi.

DIA DO SAMBA – A origem da data tem mais de uma versão, mas o fato é que não faltam motivos para se comemorar: dia 02 de dezembro marca a gravação do primeiro samba registrado, Pelo Telefone, em 1916. Também é data da publicação de um manifesto resultado do 1º Congresso Nacional do Samba, realizado no Rio de Janeiro em 1962. E, ainda, para os baianos é o dia em que Ary Barroso visitou Salvador pela primeira vez, em 1940. A efeméride é reconhecida pelo poder público em Santos, Salvador e no Rio de Janeiro.

Em Londrina, a comemoração foi originada há 12 edições pelo grupo Sambelê, por iniciativa do músico Wilsinho Soler. Com a mudança dele para o Mato Grosso do Sul, há quatro anos, um coletivo de amantes do samba assumiu a missão de manter vivo o evento na cidade, e que agora ganha dupla programação. A festa no Bar Valentino tem a organização de Juliana Barbosa, Rakelly Calliari e Camila Taari, enquanto o evento no Londrina Country Club é capitaneado por Sal Vinícius, Bethânia Paranzini e músicos da Padaria do Samba, todos em parceria para mostrar que Londrina faz samba também.

Serviço – Dia do Samba Londrina

01/12 (sexta-feira), no Bar Valentino.

Início às 21h, Entrada: R$10. Bilheteria em prol da Casa de Apoio Madre Leônia

Com os intérpretes Camila Taari, Giovana Correia, Gisele Silva, Gleice Regina, Leandro Rubi, Luíza Braga, Rakelly Calliari, Ronaldo Matos, Silvia Borba e convidados.

Apoio: UEL FM e AlmA Londrina Rádio Web.

 

02/12 (sábado), no Londrina Country Club

Início às 20h30, Entrada R$20 + 1 kg de alimento para o Lar das Vovozinhas.

Roda de samba com músicos da Padaria e convidados.