Carregando...
Jornalismo Cultural

Dia da Mulher – Manifestações pela igualdade acontecem em Londrina

No dia de hoje, 8 de março celebramos o dia internacional de Mulher, mas o que de fato vamos comemorar neste dia são as conquistas vindas das lutas das mulheres na sociedade. A cada ano a data ganha um significado novo, pois as mulheres enfrentam desafios novos a cada dia, e precisam se reinventar sempre. É importante sempre lembrar que neste dia se reforça a ideia do combate à violência contra a mulher, violência essa que está presente em diversos ambientes e se manifesta de diversas formas. Em Londrina, algumas manifestações em ocasião da data marcam o calenário da cidade.

Por Camila Rosa (Foto – acervo marcha das mulheres)

Para comemorar mais um ano a Frente Feminista de Londrina, que é composta por vários coletivos de mulheres e Trans feministas independentes, irá realizar um ato Ato 8M Londrina – Festival Vivas Resistimos!  na sexta-feira (08/03), à partir das 17h contra a ideia de desigualdade de gênero, o ato sairá da região do Bosque Central até a Concha acústica de Londrina onde estão programadas algumas atividades culturais.

O movimento questiona qual o papel da mulher na sociedade, quais as lutas enfrentadas pelo simples fato de ser mulher, e atualmente as políticas que vão de encontro ao retrocesso, pois afetam diretamente os diretos assegurados por grupos minoritários. A novidade esse ano é a parceria com o Conselho Municipal de Políticas para mulheres com apoio da Secretaria Municipal de Política para mulheres que realizará oficinas de 8 a 15 de março. Tati Monteiro que participa da Frente Feminista de Londrina pelo Coletivo Feminista classista Ana Montenegro ressalta: “vivas resistimos: pelo direito de amar, aprender, trabalhar e se aposentar com dignidade, tem em suas pautas reivindicatórias a ofensiva ultraliberal e reformista que afeta todas as mulheres latino americanas.  Neste sentido nos posicionamos contra as reformas da previdência, trabalhista, contra o projeto escola sem partido. Defendemos a liberdade e autonomia sobre nossos corpos, pelo direito à saúde reprodutiva, pelo direito à moradia e as liberdades democráticas. ”

Abaixo o trecho do manifesto do grupo Frente Feminista de Londrina (Por Amanda Morais)

Pelo direito à Saúde – O direito à vida e à saúde para a mulher estão longe de serem conquistas plenamente alcançadas. As condições que asseguram esses direitos envolvem o fortalecimento de políticas públicas que reconheçam as realidades das mulheres brasileiras e as variáveis envolvidas no seu adoecimento. Essas variáveis incluem uma vida livre de violência doméstica e assédio sexual, sem sobrecarga de trabalho, com direitos trabalhistas garantidos, igualdade salarial em relação aos homens, divisão do trabalho doméstico e outros trabalhos não remunerados (como cuidar dos filhos e netos, cuidar de pessoas doentes na família, dar suporte emocional a amigos e familiares), educação sem discriminação de gênero e orientação sexual e serviços de saúde, seguridade social e de justiça adequados. […]