Loading...
Jornalismo Cultural

Cores voltam a fazer parte no muro do cemitério São Pedro

Grafite

Foto: Camilla Giovanna

Personagens como um jovem morador de uma favela idealizada. Assinaturas dos artistas na linguagem do grafite e muita cor em movimento. Verdadeiras obras de arte que merecem atenção de quem passa pela Avenida Rio de Janeiro. Cerca de 30 grafiteiros emprestaram muito talento ao muro do cemitério São Pedro, no centro de Londrina. Um deles foi Isaac Souza, de Toledo (foto).

O evento foi uma ação conjunta das Secretarias Municipais de Cultura e Educação de Londrina, Acesf, CMTU e o grupo de grafite Capstyle. O evento representou os 15 anos da Coletivo CapStyle – grupo de grafiteiros formado em 2002 por Napa, Carão e Huggo. Para o grafiteiro Napa foi possível misturar a experiência dos pioneiros no grafite da cidade com quem está começando. Confira no nosso podcast.

Na sexta-feira e no sábado workshops e rodas de debates sobre a arte do grafite foram realizados. Na tarde deste domingo (27) quem se apresentou, também, foram os alunos do projeto de dança Passos Para o Futuro, coordenado por Vasco Roverall. Lucas Lopes, frentista de um posto de combustíveis localizado em frente ao muro comemorou. “Um mais bonito do que o outro. Para quem trabalha aqui agora a vista ficou mais bonita. ”