Loading...
É Babado, Kyrida

Como assim você é hétero?

Quando você decidiu ser hétero? E cis? Afinal, o que é ser hétero? o que é ser cis? Foi difícil essa descoberta, contar para a família? Aprendeu isso na escola? Se sente pesquisado com esses tantos questionamentos? Pois bem, porque hoje o programa está cheio de reflexões! No quadro “Da Esquina” Linaê Mello vai à rua conversar com o povo sobre como é ser hétero, enquanto que no “Aquenda” Wiliam Peres conversa com a “PresidenTRA”.

Na conversa no “Da Esquina”, Linaê traz tais questionamentos sobre ser hétero os quais elencaram uma série de reflexões que pautam a busca das pessoas por definições muitas vezes “terceirizadas”, com questões de identidade e construção enquanto ser – sendo tudo isso relativo pessoa por pessoa.

William Peres entrevista para o “Aquenda” Keila Simpson, diretamente de Salvador (BA) Keila Simpson é PresidenTRA da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) e coordena o Centro de Referência e Promoção da Diversidade LGBT, uma iniciativa do Estado da Bahia. Keila nos conta o panorama das políticas voltadas às pessoas Travestis e Trans, trazendo sua articulação num geral e com relação também ao estado, à população e ademais movimentos sociais. A conversa abrange também as ações de inclusão e Direitos Humanos das pessoas T assim como ações de enfrentamento a transfobia no cenário brasileiro.

Para a trilha sonora de hoje temos Violenta, de Larissa Luz, e Serei A, de Mc Linn da Quebrada com participação de Liniker.