Carregando...
Punkadaria

CJ Ramone Lança The Holly Spell

CJ Ramone

Neste Punkadaria João Albuquerque discorre sobre  CJ Ramone e seu novo albúm The holly spell. CJ que foi baixista dos Ramones de 1989 até 1996 – aparecendo em Mondo Bizarro (1992), Acid Eaters (1993), e ¡Adios Amigos! (1995), juntamente com três álbuns ao vivo lançados entre 1991 e 1997.

CJ desfruta de uma carreira solo desde 2012, com o disco Reconquista. Agora, em seu quinto álbum, e depois de American Beauty , de 2017, CJ lança The Holy Spell . O álbum, uma coleção de doze músicas punk de inspiração retro,  e vem à frente de sua próxima turnê de verão, que levará a ele e sua banda pela América do Norte e Europa.

O ex-baixista do Ramones lança The Holy Spell  em alta velocidade com “One High One Low”, um punk que fica em algum lugar entre o trabalho clássico dos Ramones e The Offspring.

Enquanto o álbum continua com “This Town” e “Crawling From The Wreckage”, percebe-se que CJ é capaz de tocar numa sensação única de melodia e harmonia que muitas vezes parece ausente do punk moderno, mas é incrivelmente remanescente dos Ramones.

Ao longo de suas doze faixas, The Holy Spell consiste principalmente de punk rock com faixas como “Movin ‘On”, “Postcard from heaven”, e “Waiting On The Sun”.  A faixa  que pega o fã desprevenido, é a balada acústica, “Hands Of Mine” que consideramos entre os destaques do álbum, mostrando um lado muito diferente do CJ juntamente com um sentido muito mais profundo de composição. Dito isso, a faixa de encerramento, “Rock On” – tributo de CJ ao Agent Orange  e  The Adolescents, Steve Soto, que faleceu em 2018 – parece culminar nessa abordagem melódica acústica com a agressão punk do resto do álbum, fazendo a faixa entre as mais fortes e mais memoráveis ​​do disco.

Enquanto  não parece trazer algo particularmente novo para o gênero punk, CJ interpreta o punk vintage com as tendências modernas – em um tempo em que o gênero parece muito pop ou se inclina mais na direção hardcore – é refrescante e  se mostra muito mais excitante a experiência de audição do que os lançamentos mais recentes do punk. Enquanto The Holy Spell me fez revisitar meus álbuns clássicos do Ramones, o último lançamento de CJ Ramone certamente vale a pena ouvir e acabará por deixá-lo revalorizando quanto CJ ​​foi importante para a última parte da carreira dos Ramones.

Músicas de CJ Ramone e Ramones