Loading...
Marginália

Dividir para conquistar

Dividir para conquistar. Essa semana o programa Marginália discute a bipolaridade política que assola o país durante as eleições ao som de Beastie Boys, Control Machete, Cypress Hill e Molotov.

Esse segundo turno das eleições brasileiras vem demostrando um fenômeno que assola não apenas o país, mas o mundo como um todo. O pensamento dicotômico e bipolar entre a esquerda e a direita.

Enquanto o povo entra em profundos debates, a violência aumenta em todo país, gerando um estado de caos que já vitimou militantes de ambos os lados.

Entre as vítimas podemos citar o caso mais recente do cozinheiro gaúcho que no último dia 20 de outubro foi esfaqueado enquanto fumava um cigarro em frente ao restaurante onde trabalhava. Luís Carlos Campos, 50 anos, teria se envolvido em discussão política com um cliente, que estava sentado do lado de fora, e acabou golpeado no abdômen.

Outro caso que repercutiu em todo país foi do ativista cultural negro e fundador do afoxé Romualdo Rosário da Costa, 63, o Moa do Katendê. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, um barbeiro desferiu facadas contra Moa do Katendê em um bar de Salvador após o capoeirista defender seu voto.

Segundo o promotor de Justiça Davi Gallo, autor da denúncia, o barbeiro matou por motivo fútil e sem possibilitar qualquer defesa à vítima.

Independente do lado assumido por cada um nessa disputa, o que assistimos são famílias sendo separadas, amigos de longa data discutindo e se bloqueando em redes sociais, pessoas se agredindo gratuitamente nas ruas, uma bipolaridade doente que em vez de unir o país em busca do melhor para todos, o divide, somado a violência cada vez mais presente tanto nas discussões quanto nas ações.