Carregando...
Jornalismo Cultural

1º Festival Cultural de Etnias valoriza a cultura local

Por Bruna Miyuki

O 1º  Festival Cultural de Etnias começa amanhã (31) em Londrina. As atividades são todas gratuitas e promovidas pelo Sesc (Serviço Social do Comércio) com o objetivo de valorizar as expressões culturais do Paraná em uma intensa programação, focada principalmente na dança e concentrada no Sesc Cadeião Cultural. Apresentações de dança, exposição de roupas e adereços dos grupos participantes e uma roda de conversa sobre cultura popular prometem agitar a cidade em três dias de evento, do dia 31 de maio a 02 de junho.

Valorização da cultura local

O 1º Festival Cultural de Etnias é um projeto piloto em Londrina e faz parte do Sesc Regionalidades, programa que já promove festivais e atividades culturais em várias cidades do Paraná, como a Folia de Reis em Paranaguá. “A gente resgata a cultura de cada região. Assim, as pessoas conhecem as manifestações culturais do nosso entorno. Londrina tem tantas etnias e nem sempre conhecemos todas as tradições”, relembra a técnica de atividades do Sesc Cadeião e organizadora do evento Viviane Feitosa.

Por conta dessa diversidade étnica, o festival busca abarcar grupos variados, desde o maracatu afro-brasileiro até a música folclórica alemã. Além das apresentações, oficinas e debates no Sesc Cadeião, a programação conta também com eventos fora do Sesc para difundir a cultura local pela cidade. Amanhã, o Grupo Maracatu Semente de Angola abre o festival com um cortejo de música que percorre o trajeto entre a Avenida João Cândido e a Rua São Paulo e, no sábado, a Praça Nishinomiya vai receber a apresentação do Grupo Nipo-brasileiro de Taiko Ishindaiko.

A dança na cultura regional

Nesta primeira edição do Festival Cultural de Etnias, a dança foi escolhida como norte da programação. Mas segundo Viviane Feitosa, a previsão é de que o projeto se expanda e nos anos seguintes sejam incorporadas outras manifestações culturais da região. A escolha dos grupos que vão se apresentar nos três dias de evento levou em conta a proximidade com a cultura e história de Londrina. “A nossa ideia é pegar gente que é da nossa região, gente do Paraná. Na nossa pesquisa, encontramos grupos muito bons. Alguns  com muito tempo de estrada”. Dentre esses, o Gruppo Folklorico Italiano Ladri di Cuori que tem mais de 20 anos de estrada e se apresenta amanhã no Sesc Cadeião.

No segundo dia de festival (01/06), além da apresentação na Praça Nishinomiya, o público pode acompanhar a mesa-redonda “Cultura de todo mundo” com Juliana Barbosa e Valdir Grandini (Dentinho) às 10h no Sesc Cadeião. Às 20h, os grupos Ana Paula Minaria Cia da Dança Flamenca, Grupo Folclórico Alemão Rotkappen e Rhamza Escola de Danças Árabes vão se apresentar no mesmo local.

No último dia (02/06), a programação segue o dia todo com a Oficina de Tambores Japoneses e as apresentações do Grupo Indígena Kaingang Nen-Gá e do Grupo Folclórico Português Os Lusíadas. O encerramento do evento será às 18h no Sesc Cadeião com o Grupo Maracatu Semente de Angola.

Serviços:                                                    

Para saber mais sobre a programação, confira o site do Sesc Cadeião.

Os ingressos na sexta e no sábado são limitados e devem ser retirados uma hora antes dos espetáculos.

A oficina de Tambores Japoneses com o Grupo Nipo-brasileiro de Taiko Ishindaiko no domingo exige inscrição prévia que pode ser feita pelo telefone 3572-7700.