Jornalismo Cultural

Por que ver o ícone do jazz Stanley Jordan em Londrina?

Por Vitor Struck

A falta de dinheiro fez os pais de Stanley Jordan venderem o piano quando ele tinha seis anos. Felizmente havia uma guitarra sobrando. As ideias musicais do consagrado norte americano condensaram os dois instrumentos. Na guitarra, harmonia e melodia ainda nas mãos do mesmo músico. E tem sido assim, se bem que ele usa o queixo para fazer aquele “comentário” no Mi grave. E neste mundo barulhento dos pedais dos guitarristas, Stanley Jordan domina a técnica de tapping, sempre com um som limpo, cristalino. Uma influência incrível para todos sem jamais cair na velha masturbação jazzística.  Em 1985 Jordan nem imaginava que o disco Magic Touch venderia 500 mil cópias. Aliás, este álbum é obrigatório pra quem quer conhecer a discografia do músico.

Esta é uma chance imperdível dos londrinenses conferirem de perto um dos maiores artistas do mundo no seu segmento, que está numa fase inspirada, minimalista e genialmente introspectiva. Em Londrina, deve desembarcar acompanhado de Dudu Lima Trio. Os ingressos podem ser adquiridos em www.aloingressos.com.br e nas óticas Diniz.

 

, , , ,