Jornalismo Cultural

Busker Denim e o apoio dos fãs

Por Giovanni Porfírio

Banda Londrinense conta como o financiamento coletivo ajudou no sucesso da banda

Ouça no mobile

A Rádio Alma acaba de lançar uma série de reportagens sobre artistas daqui de Londrina que usam o financiamento coletivo como uma alternativa para iniciar ou concluir algum trabalho. Você ouviu na semana passada o exemplo da banda Montauk, que conseguiu lançar seu segundo disco com a ajuda do público. Nesta matéria, você vai conhecer a história de uma outra banda, a Busker Denim, que também contou com a ajuda de amigos e fãs para a conclusão do seu disco mais recente. Tiago Galleli, vocalista e guitarrista do grupo, conta para nós um pouco mais sobre o processo de arrecadação de recursos, algo que demanda tempo e responsabilidade:

“Na verdade, tem uma preparação de 4 meses antes, e normalmente se recomenda essa preparação, pra começar a definir quem vai fazer o que, quando vai ser publicado o que. Porque são 60 dias que tem que ser muito bem utilizados, a gente não pode simplesmente ignorar o começo ou deixar tudo pro final, ou o inverso…Teve aquele vídeos que foram feitos por amigos da banda que realmente deram uma visibilidade muito grande para o projeto! Na hora, pra se ter uma ideia, a gente não via gente colocando dinheiro por causa do vídeo, mas deu uma visibilidade pra que quando chegasse no final do projeto, a gente tivesse um boost pra chegar nos 10 mil ali. ”

Eduardo Ribeiro, contrabaixista da banda, conta como se deu a divulgação do projeto, destacando a importância do contato com a família e os amigos:

“Eu acho que podemos dividir em duas partes o projeto. A maior parte, que é o planejamento, o Eduardo fez muito bem, e acho que como é uma banda, um conjunto, teve a parte ostensiva do projeto, que é ir na rua, falar com amigos, fazer esse networking, que é essencial pra qualquer projeto, inclusive pro crowdfunding. Demorou para ter a primeira ajuda, e fez a diferença no meio do projeto. Pois o que acontece: quando chega em um determinado tempo e não atinge a porcentagem, a impressão das pessoas é de que aquilo não vai dar certo, e quando um amigo nosso chegou no começo e deu 1000 reais, pensamos, nossa! A gente já passou de 20 % do projeto com sete dias…fez a diferença, mas depois de um tempo, você precisa de outras dessas… e foi aí que entrou a família e deu um gás pra chegar no final também. ”

Ainda segundo Eduardo, após o contato, é preciso administrar o que for sendo arrecadado:

“É importante usar a estratégia nesse momento. Se você tiver um planejamento bem estruturado, como a gente fez… algumas pessoas a gente já sabia que ia ajudar, a gente falou, segura! Vale a pena colocar um pouco mais pra frente! Não adianta colocar tudo agora… sempre pra manter essa perspectiva de que algo está caminhando, por passos e não por pulos, ou deixar alguma lacuna, é importante essa coisa do tempo.”

Para quem tá curioso em saber os novos projetos, a banda anuncia a gravação de um videoclipe:

“Tem um clipe que vai ser lançado mês que vem, a gente tá prevendo pro mês que vem, tá sendo feito junto com o Herbert da Vaca Barbuda Produções. A gente já tinha um planejamento pra lançar ele no mesmo dia, mas não aconteceu, por N motivos. É realmente difícil fazer tudo sozinho, só nós 3 da banda…mas vai bem bacana, algo que nunca foi feito antes. ”

Ronaldo Andrade, baterista da Busker Denim, destaca o papel imprescindível do público para o sucesso do grupo:

“Eu, com essa banda, já tive várias outras bandas, toco faz tempo também, igual a todos eles, mas essa banda deu certo muito rápido… Não faz nem 3 anos que estamos juntos e já estamos lançando um CD, a partir do financiamento coletivo. Eu vi outras bandas internacionais que eu gosto que lançam trabalhos com isso…a banda é movimentada pelos fãs, eu achava isso lindo! E falei, vamos fazer o financiamento coletivo, não temos nada a perder… E deu certo! Fico feliz de muitos amigos meus que sabem quanto tempo a gente toca, e que me ajudaram muito financeiramente, que vão vir no show! Com certeza é muito gratificante pra mim e pra banda toda! ”

Atualmente o grupo possui oito músicas autorais, com estilo hard blues, e todas as letras são em inglês. Todo o dinheiro arrecadado com o show do último dia 07 de maio vai ajudar na turnê do grupo pelo Sul do país, que começa no segundo semestre. Nesta época, também será lançado o videoclipe da música “I had a breakdown”!

“A gente tem agora um show de estreia no Valentino, dia 19/05 e um grande show que vai ser no Land of King… a gente vai abrir pro The Winery Dog e pro Soto, junto com outras grandes bandas da cidade como Bonifácio, Luke De Held…esse show está sendo bem esperado pela banda! E depois disso, a gente inicia o Busker tour 2016, desde Florianópolis até Taubaté. Esse que vai ser o caminho! ”

Para os fãs, um recado e o agradecimento da banda por todo o trabalho construído até aqui!

“Primeira coisa obrigado por acreditar no nosso talento, na música autoral, é isso que a gente tá precisando, movimentar essa parte, porque a gente sabe que Londrina sempre foi a capital do cover, agora ela tá surgindo com autoral. E tem grandes bandas locais, e a gente tá muito feliz de fazer parte desse circuito ai! ”

Na semana que vem, você acompanha mais um artista daqui da cidade que recorreu ao financiamento coletivo para ajudar na construção de seu trabalho!

Ouça a matéria radiofônica e fique por dentro da programação da Alma Londrina Rádio Web!

Foto: Divulgação

 

,