Palco AlmA

As várias influências da Vulgar Gods

Por Giovanni Porfírio

Banda londrinense é uma das atrações do Palco Alma do próximo dia 10

Na medida exata para criar ordem no caos. É o que a banda Vulgar Gods pretende levar ao público no próximo Palco Alma Londrina, dia 10 de dezembro, na concha acústica. Com pouco mais de quatro anos de carreira, o grupo já possui na bagagem um EP e um álbum completo, além de diversos shows dentro e fora de Londrina. Para Vinícius Carneiro, guitarrista da banda, o grupo não encontra dificuldades dentro do âmbito autoral da cidade, mesmo com uma grande quantidade de bandas cover. “No começo a gente sentia mais, agora no momento, não muito. Os espaços melhoraram, as bandas têm feito festivais, arrumado datas, hoje em dia eu não sinto muito problema não”, diz.  

A Vulgar Gods passou por uma série de mudanças desde a sua criação, como a troca da vocalista e da baixista. Vinícius descreve como foi se deu o processo de adaptação, principalmente em relação à sonoridade do grupo. “O baixo é mais tranquilo, é mais você pegar o que já tinha sido feito. Mas com a Suy foi o que a gente teve que alterar a tonalidade das músicas mesmo. A gente deixou as músicas mais graves para se adaptar à voz da Suy. Esse processo que foi um pouquinho complicado. As músicas ficaram mais pesadas. Mas é legal trabalhar em cima de música, achar tom para as coisas.”,afirma.

A banda lançou seu primeiro disco em 2015, intitulado Queen of Sound. Para Vinícius, foi a realização de um sonho antigo. “A gente lançou um ano atrás, essas músicas já existiam há muito tempo, as que a gente mais gostava no momento. Acho que foi um sonho de infância.”, diz. O contrabaixista fala das influências do grupo, que incluem grandes lendas do rock mundial. “Tem muita influência. Vai desde Led Zeppelin à Foo Fighers, Bruce Springsteen, Nirvana, Red Hot… é muito abrangente para tanta gente na banda”.

Vinícius fala dos planos para o próximo ano, o que inclui a participação em festivais de música fora do Brasil. “Em 2017, a gente vai tentar focar em São Paulo, Campinas e Sorocaba, tanto em Londrina como em Maringá. E também chegar em algumas outras cidades, a gente tem a ideia de Porto Alegre, talvez. Caso a gente consiga para uma Montevidéu ou uma Buenos Aires, mas isso ainda é especulação. E o nosso ideal era conseguir entrar em algum festival nos EUA para 2017, mas a gente ainda não tem nada fechado, mas acredito que algum a gente consiga”, diz.

O Palco Alma Londrina deste ano, em parceria com o Sesi, traz ainda outras atrações, como a banda paulistana Inky, o grupo londrinense Gold Soundz e banda pernambucana Mundo Livre S/A. O evento será na concha acústica, com início às 4 da tarde, e a entrada é gratuita. No site da Alma Londrina Rádio Web, é possível se cadastrar no evento, e concorrer a convites e prêmios! Não dá pra perder!

Foto: Bruno Leonel/Rubro Som

, , ,